Future Advertising

Posts Tagged ‘advertising

Texturas e Motivos

Texturas e Motivos

Um dos fatores que da característica a um projeto são os elementos e padrões de preenchimento que foram utilizados m sua confecção, estes padrões são chamados de texturas e motivos.

As texturas utilizam um preenchimento irregular e que não tem repetição, apenas variando tamanho, distancia concentração maior ou menor. Já a os motivos são regulares, os seus elementos são repetidos com o mesmo tamanho e são distribuídos uniformemente.

Ao se trabalhar com texturas e motivos deve ser dada a devida atenção a mídia na qual o projeto será aplicado (papel, tecido, plástico, vidro, Etc.) já que a qualidade e as próprias propriedades do material podem influenciar no resultado final.

O post de hoje é bem pequeno em relação aos outros, mas é de suma importância para os conteúdos futuros, a partir do próximo post o conteúdo ira ficar menos teórico e mais pratico.

O assunto do próximo post é “A Figura e o Fundo” espero você lá.

Até mais.

Anúncios
Ponto e Linha

Ponto e Linha

O ponto é a menor unidade gráfica e, como forma geométrica e raramente é utilizado sozinho. Em termos visuais, o ponto é o foco onde convergem as atenções. E um espaço em branco qualquer, basta inserir um ponto e adivinha? Ele atrai automaticamente a atenção do espectador.

O ponto não precisa ser necessariamente circular para ser reconhecida como um ponto.  Isso vai depender da sua proporção e relação ao fundo (Geralmente muito menor do que o resto do trabalho), ou seja, qualquer figura pode ser considerada um ponto.

Uma linha é uma ligação entre dois pontos. A principal característica da linha é dividir áreas e em geral a linha imprime uma impressão de movimento.

Os pontos sozinhos têm a função de concentrar, já as linhas são dinâmicas. Uma seqüência de pontos tende a ser interpretada como uma linha, por exemplo: na imagem a cima, mesmo em que tirássemos as linhas entre os pontos, ainda estaria visível a sensação de que é uma linha.

Um plano é um deslocamento de uma reta, uma figura, por exemplo: Uma figura que ocupe um pequeno espaço do trabalho é interpretada como um ponto, já se esta mesma figura ocupar uma grande área do trabalho ela é caracterizada um plano.

Os planos podem ser identificados como geométricos e orgânicos. Se o plano é geométrico tem suas bordas bem definidas e da mesma medida, está associado a soluções racionais, intelectuais ou matemáticas por exemplo.  Já um plano orgânico possui formas irregulares e complexas, e é faz referencia a elementos naturais e gera a impressão de espontaneidade. Em ambos os casos os tipos de plano devem ser explorados pelo designer para passar ao espectador a idéia do trabalho.

Outro fator que define as características de um trabalho são as texturas e motivos, mas isto já fica para o nosso próximo post 😉

Espero vocês lá, até mais.

Espaço de Trabalho

Espaço de Trabalho

A primeira coisa a se a fazer antes de criar um novo projeto é considerar o formato com que vai trabalhar. Qual a área? O Formato? Vertical, Horizontal ou inclinado?  Afinal o modo como o espaço é ocupado influencia  diretamente o conteúdo.  Por exemplo: se o espaço for  ocupado por inteiro, trará a impressão de opressão,  caso contrario, poderá sugerir liberdade e leveza. O Formato vertical lembra a elegância, enquanto o formato horizontal lembra a serenidade e a passividade.

Uma figura é sempre considerada um elemento positivo enquanto o espaço ao fundo um elemento negativo.  A figura e o fundo estão relacionados e se um sofre alterações o outro também é influenciado. Entender estes conceitos é primordial para que o resultado seja atraente para o publico alvo.

A relação entre a figura e o fundo deve apresentar uma lógica de acordo com a mensagem que se quer passar para que a comunicação não fique confusa e o design deve ser composto de forma clara e objetiva. Cada elemento precisa se relacionar de forma harmônica e na proporção adequada tanto com os demais componentes quanto com o espaço em que está contido.

Há vários tipos de formas e cada uma delas atua de uma maneira diferente, o modo como serão percebidas as diferenças entre elas é que dará o sentido ao significado. As formas básicas na composição de trabalhos gráficos são: o ponto, a reta e o plano, que são o assunto do nosso próximo post.

Espero que tenham gostado e até mais.

O futuro da Internet no Brasil - Parte 3

O futuro da Internet no Brasil - Parte 3

No ultimo post  eu comentei  sobre a tecnologia PLC ( Powerline Communication) e hoje vou falar sobre um dos assuntos, mais comentados na internet, a tecnologia 3G.

A tecnologia 3G é a terceira geração de padrões de telefonia móvel e uma de suas principais utilizações e a transmissão de internet via telefones celulares e modems 3G.

A maior vantagem da tecnologia 3g é que o sinal é pode ser captado por celulares  ou modems 3G moveis e com isso você acessar a internet de qualquer lugar que tenha cobertura.

Atualmente varias empresas disponibilizam o sinal 3G. Mas o que mais se vê na internet são reclamações como: Baixa velocidade de conexão, pouca cobertura e alto custo do serviço. Existem varias reclamações a Anatel e PROCOM,  afinal  as operadoras apenas “jogaram” o sistema em funcionamento sem maiores testes e sem uma cobertura de qualidade (Como é comum ser feito aqui no Brasil não é? ),a  casos em que o aparelho se encontra muito próximo da torre e mesmo assim a qualidade de sinal é ruim, como o caso relatado neste blog

E então vale a pena contratar um serviço de internet 3G aqui no Brasil? Na maioria das vezes não! Apresar de eu mesmo  a utilizar e estar satisfeito,  o serviço ainda tem falhas e um custo bem alto para os padrões Brasileiros,  então se você tiver outra opção aguarde mais um pouco para contratar um serviço.

A boa noticia e que levando em consideração a trajetória do 3G em outros países como o Japão, Corea do Sul,  Estados Unidos que já a utilizam deste 2003, provavelmente   a cobertura ira aumentar e com o grande numero de empresas que distribui o serviço, provavelmente o valor também ira diminuir.

Alem disso, já existem projetos para implementar uma nova tecnologia de transmissão de dados: a  4G.  A 4G terá velocidades de conexão de até 100Mbps por segundo e começara a ser testada já em 2010 no Japão (que está só uns 10 anos a frente do Brasil, tecnologicamente falando).

Resumindo, as tendências para o futuro da internet aqui no Brasil são animadoras, mas ainda vão demorar um pouco. O jeito mesmo é esperar (e aturar as atuais conexões de internet) para ver o que o futuro nos espera.

Essa serie de posts acaba por aqui, mas espero que tenham gostado e que os dados trazidos tenham sido de uteis.

Qualquer duvida, sugestão ou critica é só mandar um post 😉

Por hoje fico por aqui, mas espero vocês no próximo post Ok?

Abraços e até amanhã.

O Futuro da Internet no BrasilA Internet nasceu em 1969, nos Estados Unidos. Interligava originalmente laboratórios de pesquisa e se chamava ARPAnet (ARPA: Advanced Research Projects Agency).
Era uma rede do Departamento de Defesa norte-americano. Era o auge da Guerra Fria, e os cientistas queriam uma rede que continuasse de pé em caso de um bombardeio. Surgiu então o conceito central da Internet: é uma rede em que todos os pontos se equivalem e não há um comando central. Assim, se B deixa de funcionar, A e C continuam a poder se comunicar.

O nome Internet propriamente dito surgiu bem mais tarde, quando a tecnologia da ARPAnet passou a ser usada para conectar universidades e laboratórios, primeiro nos EUA e depois em outros países.

Por isso, não há um único centro que “governa” a Internet. Hoje ela é um conjunto de mais de 40 mil redes no mundo inteiro. O que essas redes têm em comum é o protocolo TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol), que permite que elas se comuniquem umas com as outras. Esse protocolo é a língua comum dos computadores que integram a Internet.

Deste 1969 a internet vem evoluindo cada vez mais rápido, atualmente mais de 1 Bilhão de pessoas tem acesso a internet de alguma maneira (casa, emprego, faculdade,etc…).

Com chegada da tecnologia 3G no Brasil , este numero vai aumentar cada vez mais.

Agora Celulares,  palms, notebooks e computadores residências já podem se conectar a internet utilizando esta tecnologia. (Como é o meu caso) , mas e agora qual é o próximo passo da internet no Brasil? Qual será a velocidade de Conexão? Qual será o valor? E quando estará acessível?

Quem quiser saber as respostas é só ler a serie de posts sobre o futuro da internet no Brasil que estarei postado aqui no FutureAdvertising.

Espero que gostem e até o próximo post.

Hoje eu iria postar a continucação do artigo “Logos decentes Lógo” mas navegando na internet mais exatamente no enconte sitewww.dpalm.com.br encontrei um post tque me deixou sem palavras, segue o post


É uma ironia das nossas vidas modernas, enquanto a tecnologia está continuamente sendo inventada para melhor aproveitar o tempo, usamos esse tempo para fazer mais e mais coisas e, por isso, nossas vidas estão passando mais rápidas e agitadas do que nunca.


A vida se move num ritmo tão rápido que parece que passa por nós antes mesmo do que possamos realmente desfrutar dela.

No entanto, não tem que ser desta maneira. Vamos nos rebelar contra essa vida agitada e diminuir o ritmo para aproveitar melhor a vida.

Um ritmo mais lento faz você desfrutar de suas manhãs em vez de correr direto para o trabalho, freneticamente. Isso significa ter tempo de aproveitar o que você está fazendo, apreciar o exterior, focar em quem você está conversando ou passar o tempo com ela em vez de estar sempre conectado a um Blackberry, iPhone ou laptop passando tarefas e e-mails. Significa ter uma única tarefa em vez de ter várias e não se concentrar em nenhuma delas.

Diminuir o ritmo é uma escolha consciente, e nem sempre fácil, mas isso leva a uma qualidade de vida e um nível maior de felicidade.

Veja como fazer isso.


  1. Faça menos. É difícil diminuir o ritmo quando você está tentando fazer um milhão de coisas. Em vez disso, faça a escolha consciente de fazer menos. Foque sobre o que é realmente importante, o que realmente precisa ser feito e solte o resto. Coloque espaço entre tarefas e compromissos, de modo que você possa viver com um estilo mais devagar.

  2. Seja presente. Apenas diminuir o ritmo não é suficiente – você precisa estar consciente do que está fazendo no momento. Isso significa que, quando encontrar algo que você precisa pensar no que fazer, algo que já aconteceu, ou algo que possa acontecer … suavemente volte para o momento presente. Foque sobre o que está acontecendo agora. Em suas ações, no seu ambiente, sobre os outros ao seu redor. Isso requer prática, mas é essencial.

  3. Desconecte-se. Não fique sempre conectado. Coloque seu celular no silencioso. Melhor ainda, aprenda a esquecê-lo quando possível. Se você trabalha em um computador a maior parte do dia, saia dele por alguns momentos, assim você pode se concentrar e pensar em soluções. Estar ligado o tempo todo significa que estamos sujeitos a interrupções, estamos constantemente ansiosos sobre a informação que virá, estamos à mercê das exigências dos outros. É difícil ficar mais calmo quando você está sempre verificando se chegou novas mensagens.

  4. Foco nas pessoas. Várias vezes gastamos o tempo com amigos e família, ou estando com os colegas, mas nós não estamos realmente lá com eles. Falamos com eles, mas são distraídos por aparelhos. Nós estamos lá, mas nossas mentes estão nas coisas que precisamos fazer. Ouvimos, mas estamos pensando em nós e o que queremos dizer. Nenhum de nós está imune a esta situação, mas temos que ter consciencia de que você pode desligar o mundo exterior e ficar presente apenas com a pessoa com quem você está. Isto significa que um pouco de tempo gasto com a sua família e amigos podem te levar muito mais além – uma utilização muito mais eficaz do seu tempo, por sinal. Significa realmente se conectar com as pessoas e não apenas ter reunião com elas.

  5. Aprecie a natureza. Muitos de nós estamos fechados em nossas casas e escritórios e em automóveis na maior parte do tempo, e raramente temos a oportunidade de ir lá fora. E, muitas vezes, mesmo quando as pessoas estão lá fora, elas estão falando no seus telefones celulares. Em vez disso, reserve um tempo para ir lá fora e realmente observar natureza, respire um profundo ar fresco, desfrute da serenidade da água e do verde. Faça exercícios ao ar livre quando puder, ou encontre outras atividades ao ar livre para aproveitar, como passeios em parques, caminhadas, natação, etc. Sinta a sensação da água, do vento e da terra na sua pele. Experimente fazer isso diariamente – sozinho ou com entes queridos.

  6. Dirija devagar. Dirigir em alta velocidade é um hábito bastante comum em nosso mundo express, mas é também responsável por um grande número de acidentes de trânsito. Em vez disso, torne um hábito diminuir o ritmo quando você dirige. Aprecie as coisas ao seu redor. Faça deste um momento para contemplar sua vida e as coisas que você está passando. Sua condução será mais agradável e muito mais segura. Ah, você vai usar menos combustível também.
  7. Coma devagar. Em vez de se alimentar engolindo o mais rapidamente possível – que dificulta a digestão dos alimentos – aprenda a comer devagar. Esteja atento a cada mordida. Aprecie os sabores e texturas. Comer devagar tem a dupla vantagem de fazer que você fique satisfeito com menos comida e aproveitando o sabor dos alimentos. Sugiro que você aprenda a comer alimentos mais naturais, também, com alguns diferentes temperos (em vez de gordura, sal, açúcar e fritura).

  8. Encontre prazer em tudo. Isto está relacionado em ser presente, mas vai um passo mais longe. Seja lá o que esteja fazendo, fique completamente presente … observe todos os aspectos disso, e encontre o lado bom da coisa. Por exemplo, ao lavar pratos, ao invés tê-la como uma tarefa chata e que deve ser concluída rapidamente, sinta a sensação da água, a água com sabão, os pratos. Ela pode realmente ser uma tarefa agradável se você aprender a vê-la dessa forma. O mesmo se aplica a outras tarefas – lavar o carro, varrer, tirar o pó, ir na lavanderia – e qualquer coisa que você faz. A vida pode ser muito mais agradável se você aprender este simples hábito.

  9. Uma tarefa. O oposto do multi-tarefas. Concentre-se em uma coisa de cada vez. Quando você se sentir tentado a mudar para outras tarefas, pare, respire, e traga sua mente devolta.

  10. Respire. Quando você ficar estressado, faça uma pausa e respire profundamente. Tome mais um folego. Sinta o ar entrar em seu corpo e o stress sair. Ter concentração em cada respiração traz você de volta para o presente, e lentamente alivia seu stress. Que tal fazer isso agora e veja o que quero dizer :) :)

Bem, acho que o autor do post já disse tudo ne?

Depois dessa vou curtir um pouquinho da minha vida!!!

No proximo post continuo o artigo “Logos decentes Lógo” até lá…


Mais Acessados

  • Nenhum

Agenda

outubro 2017
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Páginas

outubro 2017
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031